Dicas

Meu filho foi diagnosticado com deficiência de GH, e agora?

Depois que o médico descobrir qual a causa da redução no nível do hormônio de crescimento da criança, ele fará uma outra avaliação1. Neste diagnóstico, o profissional da saúde verificará se o seu filho, de fato, precisará passar por um tratamento1. Isso porque algumas crianças podem ter uma estatura um pouco menor do que outras, sem necessariamente de afetar sua saúde1.

Agora, caso o organismo esteja sofrendo com o déficit de GH, é ideal que a criança continue a ser assistida pelo endocrinologista pediátrico1. Este é um médico com treinamento extra no tratamento de crianças com problemas hormonais1. O especialista também terá o melhor equipamento para medir com precisão o crescimento do seu filho mês a mês1.

O tratamento é feito com injeções diárias de hormônio de crescimento sintético2. Os resultados geralmente são vistos 3 a 4 meses após o início do tratamento1. O tratamento dura vários anos, geralmente até o final da puberdade, quando o crescimento termina.1 Quanto mais cedo a terapia for iniciada, maiores serão as chances de a criança ter uma altura adulta normal ou quase normal que corresponda ao seu padrão familiar1.

 

Observe seu filho

É válido saber que nem todas as crianças respondem bem ao tratamento com hormônio do crescimento e que a terapia com GH não torna uma pessoa mais alta do que seus pais1. Além disso, em alguns casos, os pacientes precisarão passar por um acompanhamento terapêutico1. Por isso, é de extrema importância que os pais observem o comportamento de seus filhos ao longo do uso do medicamento1.

Sintomas como isolamento social, tristeza, sentimentos de incapacidade, insegurança, agressividade, choro, notas baixas e dificuldades na escola são os principais sinais de que o seu filho esteja precisando de uma assistência psicológica1. Dessa forma, a criança ou adolescente terá, junto com o tratamento hormonal, uma ajuda em seu desenvolvimento emocional e de consciência corporal, que é tão importante, principalmente em determinadas fases da vida em que o seu filho já está inserido num círculo social que pode acarretar em comparações na estatura e bullying1.

 

Outros cuidados

No dia a dia do seu filho também é importante que ele se alimente bem.1 Afinal de contas, hábitos saudáveis, com equilíbrio entre todos os nutrientes, ajuda no desenvolvimento.1 A hora do sono é outro ponto de atenção1. Isso porque, como já sabemos, é enquanto a criança dorme que o hormônio do crescimento é secretado em picos1. Portanto, certifique-se que seu filho esteja dormindo horas suficientes (converse com o pediatra dele para entender melhor o período de acordo com cada idade)1.
E, por fim, atividade física.1 Ainda não se sabe ao certo se o esporte de fato contribui com a altura, mas com certeza não fará mal à criança.1 Então, estimule-a a praticar alguma atividade física1.
Quem sabe você não pode fazer junto com ela, e assim, melhorar a saúde da família inteira?



Referências:
1. https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/pediatria/dist%C3%BArbios-end%C3%B3crinos-em-crian%C3%A7as/defici%C3%AAncia-de-horm%C3%B4nio-do-crescimento-em-crian%C3%A7as